TJ RJ tem novo concurso em pauta para 2019

O TJ/RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro) já começa a se programar para dar início a um novo concurso público para servidores. A informação foi divulgada pelo novo presidente do órgão, desembargador Claudio de Mello Tavares à imprensa no último dia 10. Porém, a nova seleção deve ocorrer após convocação de remanescentes do último concurso do órgão, ainda em validade. “Nós temos um concurso ainda com prazo de validade. Mandei fazer um estudo para saber o impacto na folha por causa da Lei de Responsabilidade Fiscal. Deste concurso pretendo, no momento, convocar 190”, disse.

De acordo com o desembargador, a nomeação dos remanescentes deve ocorrer até maio. Após este prazo poderão ser iniciados os estudos para novo concurso. “Acho também razoável que se faça um novo concurso para aquelas pessoas que estão estudando tenham oportunidade. Até o final do ano haverá para serventuários e também para a magistratura, como foi anunciado pelo então presidente Milton Fernandes de Souza”, disse.

Ainda segundo ele, muitos servidores estão pedindo aposentadoria voluntária, em decorrência da Reforma da Previdência, que está para ser votada no Congresso Nacional.

A expectativa é de que sejam oferecidas oportunidades para os cargos de técnicos e analistas judiciários. No primeiro caso, para concorrer é necessário possuir ensino médio, com remuneração inicial de R$ 4.821,06, incluindo salário de R$ 3.870,06 e R$ 951 de auxílio-alimentação. No caso de analista, R$ 7.324,89, incluindo R$ 6.373,89 de remuneração, além do auxílio-alimentação.

Último concurso

O último concurso para técnico ocorreu em 2014, quando foram oferecidas 90 vagas. A banca foi a Fundação Getúlio Vargas e a prova contou com 100 questões, sendo 30 de língua portuguesa, dez de raciocínio lógico matemático, dez de noções de direito administrativo e constitucional, 15 de noções de direito processual civil, 15 de noções de direito processual penal, dez de noções de custas judiciais e dez de consolidação normativa e legislação complementar.

No caso de analista foram 180 vagas, sendo 34 para a área de execução de mandados, 23 para comissão de justiça, da infância, da juventude e do idoso, 15 de psicólogo e 46 para assistente social.

fonte: jcconcursos.con.br