Concurso INSS: expectativa por aval para 10.468 vagas

É grande a expectativa para que seja autorizado o novo concurso do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), cujo pedido foi reforçado recentemente ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG). O documento, encaminhado no início de maio, solicita autorização urgente para o preenchimento de 10.468 vagas, número inferior ao requerido no ano passado, de 16.548 oportunidades.

No momento, o órgão apresenta uma grande defasagem de pessoal e precisa de novos servidores o mais rápido possível para que não sejam prejudicados os serviços prestados à população.

As chances requeridas são para os cargos de técnico do seguro social (6.034 vagas), analista do seguro social (2.222) e perito médico previdenciário (2.212). Tais ofertas são para novo certame e a convocação de remanescentes.


Das vagas solicitadas inicialmente no pedido do concurso INSS 2018/2019, pelo menos 7.580 são para a abertura de novo concurso público a partir de 2018. Destas chances, 3.941 são para técnico (área meio), 1.493 para analista (diversas formações) e 2.146 para perito.

Consta na nota técnica enviada pelo INSS ao Planejamento que as demais ofertas são para as seguintes situações: 2.644 vagas para os excedentes da seleção vigente (2.114 para técnico e 530 para analista) e 6.324 que podem ser tanto para o atual processo seletivo quanto para o novo certame (6.160 para técnico e 164 para analista).

A expectativa é de que o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão libere o mais rápido possível a autorização para que o novo concurso do INSS aconteça entre 2018 e 2019.

Sobre os cargos do novo concurso do INSS 2018/2019

A carreira de técnico do seguro social é uma das mais visadas pelos concurseiros, ainda mais que exige apenas ensino médio completo e apresenta salário inicial de R$ 5.344,87, já considerando o auxílio-alimentação de R$ 458.

O emprego de analista exige formação superior em diversas áreas de atuação (incluindo serviço social, administração, engenharia, direito, pedagogia, psicologia, comunicação, ciências sociais, arquitetura e letras, entre outras), sendo que a remuneração corresponde a R$ 7.954,09 por mês, contado com o benefício alimentação.

Já a posição de perito destina-se aos profissionais com graduação em medicina e registro no respectivo conselho regional. O inicial é de R$ 8.988,41, também com o auxílio.